O período da tarde do GT Comunicação e Política teve foco no atuação do campo jornalístico no Brasil e em outros países. Inicialmente, Afonso de Albuquerque e Pâmela Araujo Pinto enfoca o modo como  os conceitos de clientelismo e corrupção  são empregados na literatura  de Comunicação e Política. O texto defende que mais do que descrever fenômenos concretos e empiricamente identificáveis, os conceitos são utilizados de maneira adjetiva, como um elemento que aponta a  incapacidade de determinadas sociedades em satisfazer parâmetros ideais que, supostamente seriam satisfeitos por outras. Eles ainda defendem que há sua réplica nas análises produzidas no Brasil sobre a chamada “mídia regional”.

Depois, concluindo o grupo de trabalho, o GT discutiu o trabalho de O texto de Fernando Fernando Lattman-Weltman (FGV-RJ) e Viktor Chagas(UFF), que busca oferecer um quadro sintético da evolução do mercado de comunicação brasileiro (numa perspectiva de economia política da Comunicação) e da circulação dos meios impressos. O trabalho identifica, por exemplo, o fenômeno da circulação dos jornais populares e da queda dos “quality papers” no Brasil.

Faça o download dos textos aqui.