Comunicação e Cibercultura

Coordenador: Erick Felinto (UERJ) | erickfelinto@gmail.com
Vice: Juremir Machado da Silva | juremir@pucrs.br

O GT Comunicação e Cibercultura objetiva debater trabalhos na intersecção da comunicação e da cibercultura. Por cibercultura, compreendem-se as relações emergentes entre as Tecnologias de Comunicação e Informação (TICs) e a cultura contemporânea. Busca-se, assim, entender o papel das TICs em interface com os problemas da comunicação sob diversas perspectivas (histórica, sociológica, filosófica, política, estética, imaginária, material, etc.).

Comunicação e Cidadania

Coordenador: Cicilia Peruzzo (UMESP) | kperuzzo@uol.com.br
Vice: Alexandre Barbalho (UFC) | alexandrebarbalho@gmail.com

Aspectos teóricos e metodológicos de experiências e práticas comunicacionais e mediáticas relacionados às esferas das cidadanias econômica, sociopolítica, cultural, intercultural, transnacional, global e socioambiental e de uma cidadania comunicativa. Estudo das articulações entre comunicação, cidadania e cultura nos campos da comunicação mediada e não mediada. Processos comunicacionais no âmbito das culturas populares, dos movimentos sociais, comunitários, populares e sindicais no marco de uma pedagogia da comunicação. Pesquisas sobre apropriações e os usos das tecnologias da comunicação por redes de movimentos comunitários e sociais que envolvam práticas cidadãs relacionadas a dimensões sócio-identitárias como classe social, gênero, etnia, religiosidade.

Comunicação e Cultura

Coordenadora: Irene Machado (USP) | irenemac@uol.com.br
Vice: Suzana Kilpp (Unisinos) | sukilp@unisinos.br

Comunicação, cultura e história: os meios de comunicação e as culturas em diferentes configurações históricas. Ecologia da comunicação: cenários da cultura da comunicação; ação integradora e efeitos culturais das práticas midiáticas. As questões da imagem e seus desdobramentos: imaginário cultural e cultura da imagem. Articulação entre corpo, texto e imagem, crises e tensões. As representações culturais da visualidade, da oralidade, da audibilidade, da gestualidade e dos territórios simbólicos em sua relação com as diferentes mídias. Cultura, memória e registro. Paradigmas, teorias e autores para uma reflexão acerca da relação entre comunicação e cultura. Teorias da comunicação, da cultura e suas interfaces.

Comunicação e Experiência Estética

Coordenador: Carlos Mendonça (UFMG) | macomendonca@gmail.com
Vice: Jeder Janotti Jr. (UFPE) | jederjr@gmail.com

O GT busca apontar caminhos na interseção entre os fenômenos comunicacionais e as teorias estéticas, contribuindo para a reflexão e a crítica das manifestações expressivas, tanto em trabalhos teóricos quanto em analíticos. Além disso, procura compreender questões vinculadas à dimensão estética dos processos comunicacionais e dos produtos da cultura contemporânea (na medida em que impliquem a dimensão ativa da sensibilidade) e ainda aos aspectos teórico-metodológicos da apreensão da experiência estética nas práticas interacionais.

Comunicação e Política

Coordenador: Luis Felipe Miguel (PPGCP/UnB) | lfelipemiguel@uol.com.br
Vice: Francisco Jamil Marques (UFC) | marquesjamil@gmail.com

Abrange estudos sobre comunicação e política desenvolvidos a partir de fenômenos, linguagens, discursos e instituições em perspectiva histórica. Os eixos temáticos privilegiam a comunicação política; mídia e democracia; teorias políticas e o campo da comunicação; regimes políticos e relações com os meios de comunicação; opinião pública; propaganda política; o espaço da política nos meios de comunicação; a política contemporânea e as novas mídias.

Comunicação e Sociabilidade

Coordenador: Edilson Cazeloto (Facasper) | edcazeloto@yahoo.com.br
Vice: João Freire Filho (UFRJ) | joaofreirefilho@gmail.com

Estudo relacional dos fenômenos comunicativos e dos processos sociais, buscando identificar uma problemática específica da comunicação em diversos contextos socioculturais e políticos. No âmbito desta preocupação, destacamos como alvo privilegiado de análise: a) os modos de subjetivação em jogo nas práticas comunicativas; b) as sociabilidades e as configurações subjetivas implicadas na produção midiática e os modos e efeitos de apropriação dessa produção; c) a experiência urbana como lugar de emergência de práticas comunicativas e de subjetivação.

Comunicação em Contextos Organizacionais

Coordenador: Eugenia Maria Mariano da Rocha Barichello (UFSM) | eugeniabarichello@gmail.com
Vice: Ivone de Lourdes Oliveira (PUC Minas) | ivone@pucminas.br

Os processos de mediação e significação em contextos organizacionais. Os sistemas, processos, estruturas e meios de comunicação das e nas organizações públicas e privadas. A construção de sentidos no contexto organizacional. As relações político-comunicacionais entre indivíduos, organizações e sociedades. As dimensões da imagem, da cultura e da identidade. As organizações inseridas como atores políticos nas redes sociais contemporâneas. As relações entre a comunicação e as transformações nas relações de trabalho. Os movimentos em torno da legitimação de novas idéias e valores. A comunicação estratégica. Os estudos sobre opinião pública, opinião de públicos e formação da imagem pública. Os processos comunicacionais no branding, nas marcas e nas dinâmicas do consumo. Os conflitos e as disputas em torno de discursos e representações organizacionais.

Cultura das Mídias

Coordenador: Samuel Paiva (UFSCar) | sampaiva@uol.com.br
Vice: Maurício Bragança (UFF) | mauriciode@yahoo.com

Estudo de produtos e de processos culturais em suas relações com as esferas tecnológicas, sociais, econômicas e históricas. Representações e identidades na cultura das mídias e seus múltiplos atravessamentos. A comunicação como prática social: as figurações emergentes na cultura tradicionalmente chamada “de massa”. Mídia e questões de enunciação: narrativa e discurso. Gostos, repertórios estéticos e cultura midiática: crítica e valor. Cosmopolitismos, culturas nacionais, culturas locais. Traduções interculturais. Disputas e tensões nos processos de construção de hegemonia e controle social. Cultura pública e políticas culturais. Busca de novas metodologias, a partir de perspectivas teórico-críticas transdicisplinares em face a contextos comunicacionais liminares.

Epistemologias da Comunicação

Coordenador: Luiz Signates (UFG)  | signates@uol.com.br
Vice: Luiz Mauro Sá Martino (Casper Líbero) | lmsamartino@gmail.com

O GT propõe-se a estudar a definição do objeto e características da Comunicação e de seu conhecimento científico. Para tanto, podem ser debatidas propostas de correntes teóricas, seus principais idealizadores, respectivas linguagens e metodologias, suas inter-relações com os campos do saber, mantida a centralidade da comunicação, além de relatos e resultados de experimentações empírico-analíticas. Propõe-se também a acolher avaliações epistemológico-teórico-metodológicas de pesquisas empíricas relatadas pela área de conhecimento; análises epistemológicas de pesquisas em andamento; e observações críticas sobre os processos de investigação nos estudos da Comunicação. O GT poderá contribuir, também, para a caracterização de paradigmas em desenvolvimento, eventualmente confrontando-os com as bases originais da comunicação como área científica.

Estudos de Cinema, Fotografia e Audiovisual

Coordenador: Eduardo Morettin (USP) | cunhamorettin@uol.com.br
Vice: Mariana Baltar (UFF) | marianabaltar@gmail.com

Investigações e análises teóricas, históricas e estéticas acerca do cinema e da fotografia, nas suas especificidades, expansões, hibridismos e desdobramentos, considerados como traços fundamentais do audiovisual e para compreensão da cultura e da sociedade contemporâneas. As dinâmicas postas em circulação pelo cinema, pela fotografia e pelo audiovisual no campo da comunicação, bem como a contribuição às práticas sociais, culturais e artísticas.

Estudos de Jornalismo

Coordenadora: Tattiana Teixeira (UFSC) | tattianat@gmail.com
Vice: Marcia Benetti (UFRGS) | marcia.benetti@gmail.com

De uma perspectiva crítica e analítica, o GT busca aprofundar o estudo do Jornalismo como um campo do conhecimento, destacando abordagens relativas à função social, à história, aos conceitos, aos modelos, às teorias e à epistemologia do Jornalismo. Da mesma forma, com o intuito de problematizar e discutir o jornalismo em seus distintos modos de estruturação, apuração, produção, circulação, recepção e consumo, este GT também se interessa por estudos que abordam as teorias da linguagem, os métodos de pesquisa, as metodologias de ensino, os impactos das tecnologias e as tendências que orientam a práxis jornalística nas sociedades contemporâneas.

Estudos de Televisão

Coordenador: Bruno Souza Leal (UFMG) | brunosleal@gmail.com
Vice: Ana Paula Goulart (UFRJ) | goulartap@gmail.com

O GT Estudos de televisão reunirá pesquisas que tenham por objeto a televisão e seus produtos, considerados em sua complexidade e especificidade. Reúne reflexões sobre aspectos econômicos, institucionais e tecnológicos; contextos de produção, criação, fruição e recepção; dimensões discursivas, informativas, pedagógicas, políticas, culturais e estéticas dos programas, gêneros e formatos examinados. O GT apresenta-se como fórum acadêmico de fomento, de convergência e de diálogo crítico de trabalhos de diferentes vertentes que tratam de questões teóricas que buscam aprimorar os aparatos metodológicos de análise dos fenômenos televisivos.

Imagem e Imaginários Midiáticos

Coordenadora: Malena Contrera (UNIP) | malenacontrera@uol.com.br
Vice: Denize Araújo (UTP) | denizearaujo@hotmail.com

Análises sobre teorias da imagem e/ou do imaginário. Reflexões sobre imagem e/ou imaginário em seus diversos desdobramentos, seja em peças publicitárias, em imagem empresarial e mercadológica, em fotografia, e em representações no cinema, televisão e vídeo. Diálogos entre o imaginário midiático e outros imaginários da cultura (mítico, tecnológico, artístico, religioso). Considerações sobre imagens híbridas e/ou imaginários contemporâneos, em suas implicações sociais, históricas e construturais.

Práticas Interacionais e Linguagens na Comunicação

Coordenador: João Batista Freitas Cardoso (USCS) | jbfcardoso@uol.com.br
Vice: Kléber Mendonça (UFF) | klebersm@hotmail.com

O GT investiga os diversos fenômenos de comunicação como práticas interativas, considerando a linguagem, a partir dos seus usos e determinações, bem como de suas éticas e estéticas correspondentes, como instância privilegiada de análise. Assim pretende-se: 1) realizar um mapeamento das várias contribuições teóricas e metodológicas que têm permitido ao campo da comunicação avançar na descrição e análise de processos e procedimentos de linguagens nas mídias, contribuindo para a descrição dos modos de funcionamento dos textos nos meios impresso, eletrônico, digital; 2) analisar as transformações da linguagem e a emergência de novas formas técnico-expressivas a partir da convergência dos meios; 3) inventariar os tipos de processos interacionais postos em cena nas distintas produções e objetos midiáticos, bem como seus modos de articulação de sentido; 4) desenvolver uma reflexão sobre os modos de circulação, vinculação e compartilhamento do conhecimento, das relações sociais e dos afetos nas práticas midiáticas.

Recepção: processos de interpretação, uso e consumo mediáticos

Coordenadora: Adriana Braga (PUC-Rio) | adrianabraga@puc-rio.br

Análise dos processos e estratégias que envolvem a relação da sociedade com os meios de comunicação, tendo como objeto de estudos a instância da recepção e seu trabalho de interpretação, uso e consumo midiáticos. As referências conceituais e empíricas do trabalho deste GT incluem as novas “arquiteturas de processos comunicacionais” que reconfiguram a existência da recepção e os modos de funcionamento de suas práticas. Elegendo a pesquisa interdisciplinar em diferentes dimensões (teóricas, epistemológicas e metodológicas), pretende-se estudar as dinâmicas e operações tecno-sócio-simbólicas que organizam as formas de interação entre produtores e receptores da comunicação midiática, do ponto de vista dos sujeitos. Ao priorizar tais angulações, o GT enfatiza a importância da recepção como instância produtiva, geradora de novos ‘produtos’, de práticas sócio-simbólicas e de formas de saber derivadas das estratégias desenvolvidas pelos atores, em situação de interação com as mídias.