Por Jussara Maia e Thiago Ferreira

 

A definição dos estudos culturais como um projeto inspirado no que chamou de “radical contextualidade” orientou a explanação do professor da Universidade da Carolina do Norte, em Chapel Hill (EUA), Lawrence Grossberg no curso ministrado no XXII Encontro da Compós 2013, em Salvador. O pesquisador norte-americano enfatizou a importância da cultura como “uma chave para ter acesso à conjuntura por construir a relação entre diferentes tipos de práticas numa formação social”.

936422_595285463827058_244668906_n

O professor de Comunicação e Estudos Culturais da universidade americana destacou a importância de reconhecer o mundo como produto de uma construção que se expressa em uma rede de relações instáveis, variáveis e complexas. Grossberg chamou atenção para o trabalho dos pesquisadores que, em sua opinião, devem recusar a redução do contexto social a um mundo único. “Os significados mudam porque são construídos através das relações”, exemplificou.

Grossberg defendeu ainda que a questão da modernidade seja pensada a partir desses contextos, pensando em diversas modernidades, numa postura de recusar a sobreposição da euro-modernidade na forma de organização da contemporaneidade. Por fim, ele abordou a necessidade de se pensar a comunicação a partir de diferentes contextos e diversas temporalidades.

8459_595285423827062_1526846756_n